Social Icons

1 de abril de 2011

Violência no parto em debate

Na quarta-feira, 6 de abril, às 13 horas, na Câmara Municipal de São Paulo (Viaduto Jacareí, 100 - Metro Anhangabaú) - 8º andar - Salão Nobre - acontecerá um evento importante que tratará do Parto Humanizado.

Gustavo Venturi, professor da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP, apresentará pesquisa em parceria com a Fundação Perseu Abramo sobre a violencia no parto - matéria recentemente veiculada na Folha de S.P. - que despertou muitas reflexões nos diversos cenários de assistencia ao parto e entre os profissionais e
usuários dos serviços de saúde.

A pesquisa será apresentada e debatida por especialistas envolvidos com a formação de profissionais para a assistencia ao parto e por gestores de serviços e organizações publicas. Entre eles: Profa. Dra. Nadia (Curso de Obstetricia); Dra. Anke Riedel (Casa Angela); Dra Ma. Aparecida Orsini (Coordenadora do Programa Mãe Paulistana) e representante do governo federal que falará sobre o projeto Rede Cegonha (a confirmar). A organização e coordenação Vereadora Juliana Cardoso e
assessoria.

Convidamos a todos e todas para participar desta atividade e marcar presença nas discussões acerca do cuidado à mulher durante o processo de parto.

Divulguem! A entrada é franca!

2 comentários:

Ceila Santos disse...

Ai que pena...Vi só hoje o post e evento.
Venho agradecer a visista no blog Desabafo de Mãe e principalmente a generosidade de nos alertar pelo erro no título: valeu, obrigada!

Denise disse...

Considere meu apontamento um desabafo de mãe hehehe... Acho que temos mtas figurinhas a trocar!!

 

Apoio

Aqui você encontra material sobre evidências e boas práticas relativas à saúde e ao bem-estar da dupla mãe-bebê. Fique à vontade e entre em contato, adoramos uma boa conversa! Envie um e-mail para grupomaternamente@gmail.com ou entre no grupo do Facebook.

Território

Atuamos principalmente em Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra (o ABC paulista), mas também na capital paulista e em outros municípios do Estado de São Paulo.

Articulação

Procuramos nos articular com outros movimentos sociais e com as instâncias gestoras, com o fim primordial de defender os direitos sexuais e reprodutivos das mulheres e de instaurar um novo paradigma de assistência à saúde da mulher.